terça-feira, junho 25, 2024

Presidente da FEIPOL-CON e entidades atendem à convocação do Governador do Tocantins e se reúnem em busca de solução para o aumento linear que delegados são contra

Must Read

O conflito de interesses nessa discussão repousa no fato de delegados serem contra que um Agente ou Escrivão da Polícia Civil com 30 anos de carreira recebam salários iguais ou superior a um delegado com um dia de serviço. “A compreensão absurda que são hierarquicamente superiores e não possam receber, em início de carreira, menos que uma pessoa com larga experiência e 30 anos de serviço prestado é um impasse que reflete arrogância e traz consigo uma visão míope das atividades da Polícia Investigativa”, refletiu Marcilene Lucena.

Os desafios da gestão foram explanados pelo Governador Wanderlei Barbosa e seus secretários e restou claro que o consenso entre os cargos da Polícia Civil é o caminho que buscam para a melhor alocação do orçamento destacado para a valorização destes profissionais, que “mesmo diante de um cenário pandêmico global merecem esse reconhecimento”, destacou o Governador.

A reunião terminou sem definições e um outro encontro será agendado. Os cargos de Agente de Polícia, Escrivão, Perito, Papiloscopista, Agenecro e Médico já acenaram em consenso por um aumento linear, ou seja, onde todos seriam atendidos com o mesmo percentual, com o objetivo de amenizar de imediato as perdas inflacionárias. Ocorre que, delegados insistem em um maior reajuste apenas para seus cargos e, embora topem aceitar um percentual linear neste momento, exigem que os demais cargos não se manifestem quando estes buscarem um segundo aumento, em sequência ao, agora, pleiteado. “Essa proposta dos delegados desmerece a inteligência dos líderes sindicais que, em hipótese alguma abrirão mão de seu legítimo direito de reivindicar melhorias para os seus representados. Já basta a perseguição sofrida no âmbito administrativo, não precisamos de mais uma mordaça nos Policiais Civis”, contestou a Presidente da FEIPOL-CON.

A FEIPOL-CON continuará a contribuir com as discussões e buscando sempre que preciso for a aproximação das representações da classe com os poderes constituídos, seja com o Executivo, como ocorre agora, quanto no legislativo. “Nossa atuação mais forte é em Brasília, mas o fato de o Tocantins ser minha base acabo transitando bem nesses bastidores, mas nosso intuito é cada vez mais ampliar a influência social e política de nossa Federação”, finalizou Marcilene.

Participaram da reunião: Representando o Sinpol-TO, o Vice Presidente Hélio Santana e o 1° Secretário da Cobrapol Ubiratan Rebello; representando o Sindperito, a vice Presidente Dunya Wieczorek e o diretor José Filho; representando o Sindepol, o Presidente Bruno Azevedo e o diretor Emerson; além do Policial Civil e Vereador de Palmas, Moisemar Marinho.

Por parte do Governo participaram: Além do Governador Wanderlei Barbosa o Secretário-Chefe da Casa Civil Dr. Deocleciano Gomes Filho; o Secretário de Planejamento Sergislei Moura e o Secretário de Segurança Wladmir Oliveira.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -spot_img
Latest News

Presidente da FEIPOL-CON fecha semanas de agendas em Brasília com reunião com o Presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal

As duas últimas semanas foram marcadas por intensas agendas da Presidente da FEIPOL-CON, Marcilene Lucena, no Congresso Nacional. Além...
- Advertisement -spot_img

More Articles Like This

- Advertisement -spot_img